11 de jan de 2012

Documentário Ut Unum Sint: 40 Anos de Ecumenismo

"A comunhão plena querida pelo Senhor entre aqueles que se confessam Seus discípulos, requer o reconhecimento comum de um ministério eclesial universal, «no qual todos os Bispos se reconheçam unidos em Cristo e todos os fiéis encontrem a confirmação da própria fé». A Igreja católica professa que este ministério é o ministério primacial do Romano Pontífice, Sucessor de Pedro, e sustenta com humildade e firmeza «que a comunhão das Igrejas particulares com a Igreja de Roma, é um requisito essencial no desígnio de Deus para a comunhão plena e visível»." Joseph Card. Ratzinger (atualmente, Papa Bento XVI).

Ver no YouTube


Agradecemos ao Padre Pedro Paulo Alexandre pela indicação.

3 comentários

Pe. Pedro Paulo disse...

Este documentário foi produzido pelo
"Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos".

Breve texto extraido deste documentário:

"O primeiro basilar e imprescindível sinal desses tempos é o decreto conciliar 'Unitatis Redintegratio'. Foi formulado aos 21 de novembro de 1964. É de fato o ato oficial com o qual inicia o compromisso ecumênico da Igreja Católica, na qual abandona sua tradicional posição de expectativa de retorno em seu seio dos não católicos e declara de se comprometer com o restabelecimento da unidade entre todos os cristãos. Não apenas isso, a Unitatis Redintegratio sustenta: 'aqueles que creem em Cristo e receberam devidamente o batismo estão constituídos em uma determinada comunhão, embora imperfeita, com a Igreja Católica. Os católicos, portanto, devem saber reconhecer e apreciar os valores autenticamente cristãos presentes em outras igrejas.'

A Unitatis Redintegratio reconhece, pois, oficialmente pela primeira vez o valor do movimento ecumênico, já existente fora da Igreja Católica.

Considera ainda, o ecumenismo, como fruto de uma verdadeira conversão por parte da Igreja e um solicito compromisso por parte dos católicos de estudar, rezar para crescer o conhecimento com os não católicos.

No decreto se reconhece, enfim, que as separações e algumas cisões se realizaram não sem culpa de homens de ambas as partes. O próprio Paulo VI diz: 'Se alguma culpa nos fosse imputável por tal separação por ela nós pedimos humildemente perdão a Deus'.

Este foi o ponto de partida na longa, difícil, mas irrenunciável estrada do ecumenismo."


Pe. Pedro Paulo

Pe. Pedro Paulo disse...

Ps. A expressão Igrejas particulares na Encíclica Ut Unum Sint, n° 97 indica dioceses.
Isto é importante ser esclarecido, pois pode gerar discussões.

Rodrigo Miguel disse...

Re: Pe. Pedro Paulo

Se o senhor está afirmando que o texto se refere às dioceses católicas somente, está errado.

A citação foi colocada como uma ressalva, sintetizada, justamente para evitar má interpretação, seja por parte daqueles que rechaçam o Ecumenismo ou daqueles que promovem um ecumenismo relativista/irenista.

De qualquer forma, levamos em conta a sua observação. Alteramos a ressalva no post.

Sua Benção Padre,
Paz e Bem